domingo, 30 de janeiro de 2011

Não Basta Serem Pais, Devem Provar !

Posted by MARDEN BASTOS -Real Estate Sales Representative at EXIT Realty Lake Superior at 09:46
Reactions: 
Evite dores de cabeça ao viajar com criança. Que os dois casos que eu vou contar ajudem a vocês, pais, tios, avós, etc, que vão viajar com criança a se preparem com antecedência.
Há alguns anos atrás eu tive problemas ao voltar para o Canadá com meus filhos, pois apesar de ter uma autorização de viagem assinada pelo meu marido e ter um documento original dele em mãos, a autorização não estava autenticada. Embora, naquela época eu tenha considerado meu raciocínio como lógico afinal para que serve a autenticação? Provar que a assinatura é verdadeira. Quer prova maior que um documento original, com todas as “wears and tears” dos anos em uso! Não, eu estava errada! Aquele selinho, com aquelinho carimbinho, faz toda a diferença para eles, afinal eles seguem o protocolo.

A explicação do agente da empresa aérea foi: _ “ Senhora , o fato da ter em mãos um documento original não prova que a autorização de viagem foi assinada pelo pai da criança.” Sutil ela, não! Muitíssimo preparada para trabalhar com público! Nervosismo a parte, sutilmente tendo sido cogitado de eu ter falsificado uma assinatura e roubado um documento, procurei me manter calma e focada em resolver o meu problema.
_ Querida, quais são as minhas alternativas para embarcar com estas crianças?
_ “A senhora terá de autenticar este documento ou trazer uma autorização assinada pelo juiz.” ( Pequeno detalhe- isto era sábado, 8 hs da manhã.) Alguém conhece algum cartório que funciona sábado?
_ Por favor onde fica a comissaria de menores do aeroporto?
_ “Não temos comissaria de menores no aeroporto, senhora, mas a policia federal fica no andar superior e lá eles poderão lhe dar mais explicações.”

Bom, lá fui eu. O agente federal de plantão me disse que a comissaria mais próxima ficava na rodoviária de Belo Horizonte ( cerca de 1, 15 hora de viagem em trânsito normal)  mas que uma expedição de viagem assinada por um comissário não tinha valor para viagem internacional.
_ “Onde teria um juizado de menores de plantão?”
_ “Não existe juizado de menores de plantão em fins de semana, mas a lei diz que precisa ser um alvará judicial, o que significa que qualquer juiz pode assinar. Se a senhora achar algum juiz em qualquer forum e ele expedir o alvará , caso a senhora tenha a documentação necessária e provar a ele que tem a autorização do marido para viajar com as crianças.”

Aí foi a segunda parte da agonia. O telefone do forum de Belo Horizonte tocava até desligar. Possivelmente uns 15 minutos de tentativa e nada. Ai fiz uma coisa que não gosto. Usar minhas amizades e conseguir alguma ajuda. Foi numa avalanche de telefonemas que contactei uma tia que é advogada, e ela acabou me ajudando a descobrir através dos contatos dela, que havia um juiz de plantão no juizado de pequenas causas na cidade vizinha do aeroporto. Lá fui eu munida de uma pilha de documentos e tudo que pudesse provar que eu morava no Canadá, e que eu tinha autorização do marido para viajar coma as crianças. Após analizar documentos pessoais, documentação de imigração pois aquela viagem de volta eu entraria oficialmente como imigrante, ter meu tio como testemunha de que eu estava de volta para casa, e onde até foto de família e carteira de estudante das crianças viraram peças de um pequeno processo, eu sai do forum de Pedro Leopoldo com o tal de alvará válido por 24 hs.

Perdi meu voo direto para Guarulhos, tive de pagar uma pequena fábula pelo excesso de bagagem extra, para ser embarcada para São Paulo em outra compania aérea, viajar de BH a São Paulo rezando para achar um taxi grande para me levar junto com as crianças e 6 malas do aeroporto de Congonhas para Guarulhos ou me sujeitar a pagar dois taxis e quem sabe perdem as malas.  Mas Deus é grande ou ele achou que a lição já tinha sido para suficiente para aquele dia, que ainda achei um ônibus da TAM que me transferiu entre os aeroportos ( o último horário que servia para mim)  e finalmente as 18 hs eu estava na fila do “check in” da Air Canadá. Final feliz depois de um dia altamente estressante!

Naquela época a polícia pederal permitia viajar com uma autorização de viagem redigida por um dos pais, contendo informações pessoais, residência, número de documentos, data da viagem e período da viagem, mas era obrigatório a tal autenticação. Hoje há um formulário que os pais podem pegar online e preencher com os dados necessários, mas continua sendo necessário a autenticação. Mas já soube de casos de pais que viajaram juntos e o pai teve de retornar para o Canadá antes da data prevista e esqueceram de fazer a autorização. Guess what? Só lembraram disto quando chegaram em Guarulhos  pois no caso deles , viajavam algumas horas de carro para chegar ao aeroporto.

Um outro caso interessante eu fiquei sabendo ontem. Um casal viajou com uma criança nascida no Canadá e com passaporte brasileiro. A criança tem aproximadamente 2 anos. Na viagem de volta pediram documento da criança. O passaporte estava lá, mas no novo passaporte com chip não contém filiação. Eles queriam um documento que provasse que eles eram os pais da criança. Eles não tinham com eles a certidão de nascimento da criança. Como eu tenho o passaporte antigo, não sabia desta mudança e para entender a história fui verificar como é novo passaporte e realmente constatei que o modelo novo segue o padrão internacional e não consta filiação.
Portanto, papais e mamães, se vocês estavam acostumados com o passaporte antigo no qual a filiação era parte do documento, estejam avisados: no passaporte novo,com chip,  não existe mais filiação. Não basta serem pais, vão ter que provar!

Façam a carteira de identidade da criança, não interessa qual a idade elas tenham. Meu filho tinha carteira de identidade quando viajei para a Alemanha e ele só tinha 1, 3 anos. Se o seu filho nasceu no Canadá, faça também a certidão dele brasileira.

E quando for ao Brasil levem consigo os documentos pessoais da criança, pois o novo passaporte sozinho , mesmo acompanhado dos dois pais, não é prova suficiente de paternidade. Mesmo os casais que ainda estão no Brasil e vão vir a passeio ou em processo de imigração, tenham estes documentos consigo, pois se verem presos num aeroporto de pés e mãos atadas, não é nada agradável.

So quem passou pela agonia da possibilidade perder um voo internacional e alguns mil dolares, sabe o mal estar que é. E infelizmente nem sempre a solução é rápida ou fácil, ou você encontra alguém com verdadeira vontade de lhe ajudar.

Boa viajem sem estresse e dor de cabeça!




















1 comments:

Pat on 30 de janeiro de 2011 11:53 disse...

Poxa Marden, tbm não tinha reparado que o novo passaporte não tinha filiação. Não tenho filhos, mas como já trabalhei em aeroporto e sei da encrenca que é pra embarcar, fico sempre imaginando como deve ser complicado pra um dois pais viajar com os filhos...
O jeito é isso, viajar com todos os documentos a mãos!
bjs,
Pat

Postar um comentário

Obrigado pela visita e por deixar comentários!
A sua participação é uma complementação ao meu trabalho e é sempre bem vinda!

 

Conversa Entre Penelopes Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare

BlogBlogs.Com.Br